Urano-Plutão e os Anonymous

Lá em cima, no céu, outros dois titãs além da dupla Neptuno-Saturno se degladeiam. Urano e Plutão fazem uma quadratura entre os signos cardinais de carneiro e capricórnio.
Urano simboliza basicamente a mudança. A inteligência universal. O campo da mente. A disseminação de ideias. As descobertas que favorecem a Humanidade. A descontinuidade, a alteração repentina. Sente-se com grande intensidade nos campos da comunicação, principalmente no mundo internet, informação de disseminação rápida e disponível ao todo.
Encontrei na wikipédia uma definição que remete para o campo de Urano e esclarece a sua energia e atuação na dimensão da internet:

Cérebro global é uma metáfora para a rede global inteligente, formada por pessoas e pelas tecnologias de informação e comunicação que as conectam em um todo “orgânico”. À medida que a Internet se torna mais rápida, mais inteligente, ubíqua e inclusiva, tende a conectar as pessoas em um único sistema de processamento da informação, análogo a um “cérebro”, para o planeta Terra.
O primeiro artigo académico sobre o assunto foi publicado por Mayer-Kress e Barczys, em 1995. Segundo os autores, a existência de uma rede global de computadores firmemente conectada como a Internet poderia levar à emergência de uma estrutura globalmente auto-organizada que poderia ser chamada cérebro global. Associada a essa estrutura, haveria a capacidade de mais altos níveis de processamento da informação.
Estando Urano no signo de carneiro, empresta-lhe um carácter impulsivo, de catarse de alguma ideia, de libertação rápida e sem grandes filtros para o campo do conhecimento humano.

Cérebro Global – Wikipédia
(Ocorre-me mencionar uma notícia que cruzou comigo no feed do facebook. A rapidez da disseminação da informação, neste caso com laços que unem indivíduos no campo cultural, com uma materialização clara aqui. É algo que no momento está fora de controlo, com a assinatura energética rápida e impulsiva de um signo cardianal, trazendo à disposição, celeremente, o que o publico deseja ver).
Plutão simboliza a mudança interior. Os processos que trazem à luz do conhecimento os nossos lados mais obscuros. Simboliza a transformação, transmutação e transcendência da parte menos visível de nós. Plutão obriga a olhar, traz à tona e dá oportunidades de integração e sublimação do lado menos bonito que todos carregamos.
Em capricórnio, Plutão oferece a oportunidade de olhar, aceitar, limpar e libertar velhas estruturas, velhas obsessões, velhos hábitos – sejam de valores individuais ou globais.

Quando estas energias estão em jogo no firmamento, num aspecto tenso, que cria uma enorme quantidade de energia, podemos ver os seus efeitos ao nível social. As promessas, os nascimentos da nova energia, da Nova Terra e do Novo Ser Humano.
É visível numa série de movimentos humanos, que começam por pequenos grupos, e por ressonância, por destino ou alegria, crescem e se contagiam:
– grupos de pessoas que se afastam da sociedade, formando comunidades ligadas à vida alinhada com a Natureza, auto-sustentáveis e livres;
– hortas urbanas a surgir por toda a parte;
– programas de trocas diretas de produtos e serviços entre indivíduos da comunidade;
– associações de indivíduos de várias áreas de conhecimento que se unem para promover a mudança em vários campos – educação, consciência ambiental e animal, …;
– Starseeds (Sementes das Estrelas), Trabalhadores da Luz e outras denominações para estas correntes que se formam baseadas em valores globais, do foro do espírito, aplicados ao meio em que se inserem.

 

Neste caso específico, e por ser tão simbólico do aspeto Urano-Plutão, coloco a minha atenção e a vossa no fenómeno global dos “Anonymous”:

anonymous-657195_1280.jpg
Começou por um pequeno grupo de Hackers – miúdos com grande à-vontade em informática, com facilidade de acesso, com ideais e vontades renovados decididos a entrar em ação.
É um grupo aparentemente desorganizado, mas que mantém coesão em novas estruturas – baseadas em valores comuns, globais e alinhados com a nova energia. Um fenómeno planetário, que ganha raízes entre os humanos de vários países. Ligam-se por ideais, sonhos, descontentamento com o paradigma em decadência e prontos e exercer o seu Eu maior individualmente aplicando-a não só pelo hacking que os caracteriza desde o início, mas também por meio da palavra escrita, de arte, da imagem e do exemplo em ação. Unidos por ideais e um desejo de Mudança. Deixa de ser fator de separação cor, raça, país, identidade limitada, para haver uma ligação global e total. O amor desapegado, o cuidar do próximo, do planeta e libertar a sociedade de velhos hábitos e regras que se mostram desadequados no momento atual é o seu campo de movimentação energético. Espalham-se pelo mundo, criando uma rede invisível aos olhos, mas que, energeticamente, puxa a humanidade para uma nova fase.

De modo a entender mais da energia envolvida, passo a citar o que li num dos sites por onde passeei.

“Nós não somos uma organização e não temos líderes. Oficialmente nós não existimos e não queremos existir oficialmente. Nós não seguimos partidos políticos, orientações religiosas, interesses económicos e nem ideologias de quaisquer espécies. Mais uma vez: Anonymous não tem líderes. Se alguém lhe disser que representa ou lidera Anonymous, este alguém não conhece a ideia Anonymous, porque nós não podemos ser representados ou liderados, porque isto é o que somos: uma ideia.”

Fonte da citação
Anonymous Wikipédia

Isto é Urano em ação, movimento e manifestação. Uma Ideia é o que são. Mas mais, muito mais. Trata-se de um movimento maioritariamente jovem, trazem com eles novas forma de Ser-se neste Planeta. São livres. Nenhuma religião os desagrega. Nenhuma facção política os separa. Nenhum país nem nacionalismo.  Estão empenhados no contágio de ideias e informação clara, mais limpa. Para isso, usam de todos os meios: grupos em redes sociais, sites, onde exercem o seu lado criativo, seja em forma de imagens (muita arte, design de imagem, criação de espaços virtuais, street-art, …), palavras (informação real, o que anda além das notícias manipuladas mainstream), ao apelo à dimensão do espírito e o poder do indivíduo acordado e espiritualizado, integrado e integrante.

Temos aqui pistas bem claras do Novo Ser Humano que se eleva. O Ser Humano que reconhece o seu poder como indivíduo completo que faz parte de um todo, e no centro desse todo, dissolve-se e para o bem maior, perde a identidade, funde-se no campo humano.

Unidos por valores globais, de Amor, Respeito, Harmonia, Cuidado pela Mãe Terra e os seus seres viventes. Valores de equilíbrio e de distribuição correta de recursos comuns e proteção dos recursos existentes.
Valores que dizem respeito a todo o ser, que nos são paralelos e convergentes. Valores que se impõem, que se exigem, que estão já em manifestação.

Trata-se de fenómenos globais, sem fronteiras e unidos por transformações que agora se levantam, por exigência da mente e inteligência  universais. Os planetas são ferramentas, instrumentos. As suas energias arrastam-nos, caso não nos queiramos mover por livre vontade. A tensão ao nível interno permite olhar, aceitar, integrar e sublimar, transcender. Se não olharmos para dentro, o Universo encarrega-se de trazer os acontecimentos de vida dolorosos e que nos forçam a mal a olhar a sério para os temas envolvidos.
Se nos detivermos na mudança interior, basta. Não há necessidade de colocar a indumentária do guerreiro. Comecemos dentro, e vamos aplicar no nosso dia-a-dia, de coração aberto, com fé na mudança que será, sem dúvida, para evoluirmos e crescermos como um Todo que Somos.

Diana A.

Neptuno-Saturno e a Água

turtle-54_1280

Neste momento, passamos ao nível global por um trânsito desafiante entre Neptuno e Saturno. Descodificando este jargão astrológico, passo a explicar as energias dos envolvidos:
Neptuno é o senhor das Águas, e simboliza a vida interior, o mundo dos sonhos, outros campos astrais, o cinema (a ilusão), a dissolução de limites pessoais. O deixar de ser Um para ser parte do Todo.
Saturno é o senhor das regras e do elemento Terra. Dos limites, do socialmente aceite. Simboliza as estruturas, a ordem, o rigor e a seriedade.
Quando estes dos senhores se encontram e medem forças de modo a encontrar um equilíbrio, somos todos obrigados a encontrar pontos de integração. Trata-se de um dilema global que cabe a cada um de nós trabalhar individualmente.
O aspeto formado entre entres dois é uma quadratura que promete tensões externas e internas. Sendo entre o signo de sagitário – fé, ideais mais altos, integração de culturas e espírito, e o signo de peixes – alma, dissolução do ego, emoção, sentimento, religião, vivência espiritual, tem-se uma ideia bem clara de qual a dimensão de vida que será colocada à prova.
Estas tensões vão verificar-se ao nível global, a humanidade a questionar a validade das religiões, o seu papel – integrativo ou desagregante, e podem esperar mudanças que nos afetarão como um Todo. As energias distorcidas que se agregam às várias religiões da Terra – dinheiro, energia sexual, poder, influência,…- serão colocadas a julgamento, baseadas em novas estruturas que se deseja criar. Plutão passando lentamente pelo signo de capricórnio ajuda à festa fazendo com que todas e cada estrutura corrompida caiam. Ao nível social e ao nível do indivíduo. Dependências, tachos, esquemas, toda a energia distorcida virá à tona. Plutão é um planeta de elíptica lenta e estará ainda uns anos a fazer o seu trabalho de limpeza. Dá tempo para habituar às mudanças e fazer nascer novas estruturas.
Ao nível individual, seremos obrigados a atentar se temos dado atenção à dimensão de vida do espírito . O campo das emoções e sentimentos tem sido bastante negligenciado nesta era cartesiana que agora termina. O campo do espírito, limitado a uma vivência religiosa que é parca na sua capacidade de elevação do ser. Queremos mais. E agora temos uma hipótese de conseguir. A religião deve ser a interna. A do encontro com a Divina Fonte que vive em nós e que temos a honra de manifestar na matéria. O poder do indivíduo acordado, e que conhece o seu poder. As estruturas, os valores a materializar, a verbalizar, devem ser os internos, a nossa visão mais elevada de nós mesmos, manifestada.

Dado que Neptuno é simbólico do elemento água e estamos a descobrir a sua ordem e estrutura, por imposição de Saturno, acrescento uma informação ligada a este elemento e os mais recentes estudos que nos mostram o seu poder, a extensão da sua capacidade e a ligação única que estabelece entre nós – como família humana, como família terrestre, global – e como nos liga. Ver Vídeo:


As conclusões a retirar são imediatas:
A água tem memória
A água é um gigantesco armazém de informação
A água guarda a marca da energia que se aproxima dela
A água reflete os padrões da energia que a rodeia, dos indivíduos naturais – flores, plantas, animais, humanos…
A água retém em si toda a informação por onde passa. E todos sabem que a água corre. Ela flui pelo globo terrestre, por dentro, por fora, em vários estados. Trata-se de uma rede de energia que nos rodeia, em forma de nuvens, mar, rios, em gelo ou fluindo. Passa pelos nossos corpos quando a bebemos, retemos parte e devolvemos ao todos as nossas próprias águas.
Agora questiono, que marca queres deixar neste manancial de informação global? Qual o teu padrão energético? O que partilhas com o todo?
Eu escolhi marcar toda a água que passa por mim com amor e luz, gratidão e restabelecimento de equilíbrio. Afinal, é essencial.
Acrescento ainda a informação, num vídeo muito resumido, (procurem Dr Marasu Emoto no YouTube para obterem mais informação) que sinto de suma importância no conhecimento da manifestação da água:


Consegue perceber-se a dimensão do poder de influência da mente e emoção humana na água. Consegue perceber-se o nosso próprio poder. Usem este novo conhecimento. Está disponível e neste período em que temos de lidar com o dilema Saturno-Neptuno, esta informação carrega consigo novas possibilidades, de novas atitudes, baseadas em respeito, em gratidão por esta malha amorosa que nos nutre, que nos sacia e mantém vivos. Os padrões divinos de ordem e beleza manifestam-se materialmente nas impressões deixadas na água, quando iluminadas pelas mais altas vibrações energéticas.
Atentem também a que, a energia emocional e mental com que se cercam por meio de pensamentos negativos e de julgamento deixa marca na água que está em nós contida. Vivemos nesta energia diariamente e em contínuo, a devolvemos à natureza. É primordial que se amem, que se aceitem e se acarinhem. A água de que são feitos vai refletir essa mudança de vibração individualmente (surtindo efeitos na saúde, no amor-próprio e atitude perante a vida) e no Todo também. Podemos emanar pensamentos de amor e luz e equilíbrio para a água, sempre antes de a bebermos, quando lavamos as mãos ou lavamos a louça, tomamos banho, ou passamos por um rio, riacho, mar.
Lembrem-se que a água retém a memória e leva essa determinada energia, fazendo-a circular pela Terra, abarcando toda a vida.
Gratidão, Diana A.

 

Solstício de Inverno

astro_w2gw_142_solsticio_inverno.41385.61987

Dia 22 de Dezembro, às 4h48, entraremos no Inverno no hemisfério Norte. É a noite mais longa do ano. O Sol pára a sua marcha por três dias, antes de acabar a sua viagem na direção oposta.

É uma Porta, um momento de sementeira do ciclo solar e aconselha-se a que se estabeleçam intenções. Sendo que marca a entrada do Sol em Capricórnio, as estruturas pessoais, sejam familiares, de relações ou de trabalho devem ser revistas com os olhos bem abertos e atentos. Colocar luz sobre as questões e olhá-las de frente é o que basta para que estas se dissolvam. Novos padrões de comportamento são desejáveis, enquanto cortamos com os anteriores, que já não servem ao nosso novo “Eu”.

Esta simbologia do renascer para a luz é um convite à renovação. De intenções e da vivência, exploração e conhecimento internos. Convida ao largar do que não serve. Padrões de relacionamento repetitivos e que já demonstraram o que nos têm para dar. Padrões de dependências, sejam estas emocionais ou economicas.

Esta fase específica do ano refere-se à “Volta da Luz” ao hemisfério Norte e, mitologicamente, na religião pré-Cristã o simbolismo associado é o da Deusa que dá à luz o Deus Sol na noite mais longa, e celebra-se assim o nascimento do Deus Sol.
Qual o lado mais luminoso, mais brilhante que se permite a nascer? Isso acontece se houver a rendição, a entrega. A rendição de velhos hábitos, confortáveis, sim, mas que retêem e atrasam a evolução. Mais vale aproveitar esta fase: “Quem te avisa, tua amiga é…” 🙂

No que se refere ao mapa do momento do solstício, temos Júpiter, Senhor das Bençãos, o Grande Generoso mais acima do mapa, marcando a época com alegria, fé e leveza. Facilita a organização das festas, a comunicação também está favorecida. É aconselhavél estar atent@ e separar o trigo do joio, o que é importante do que não é, estando alerta para as mensagens dos detalhes da vida. Vénus continua em escorpião, trazendo à tona velhas dores e questões ligadas ao foro sexual, emocional e de auto-valor à luz. Tempo de olhar e integrar. Aceitar e amar incondicionalmente o nosso percurso. Assim se consegue a integração. Se for preciso, para ajudar à clarificação, aproveite para comunicar com aquele/a amig@ que serve de voz da razão, pois mercúrio em capricórnio em sextil a Vénus assim aconselha. É uma fase de transformações, sim. Das profundas, dolorosas e que dão vontade de fugir. Mas também é uma oportunidade de ouro para olhar, amar, aceitar e libertar. De modo a permitir a entrada de uma nova fase, um novo paradigma.

A oposição Marte-Urano em Balança-Carneiro, pede moderação nesta época, pede que se encontre equilíbrios entre o “eu” e o “outro”. Vai dar vontade de responder torto e sentir-se alguma tensão no ar, logo, apela-se à contenção. Pensar bem antes de falar, porque a palavra depois de dita, não se pode apagar. Estes dois fazem ainda quadraturas à conjunção Plutão/Mercúrio em capricórnio, colocando em risco os nossos planos mais imediatos, se cedermos à tentação de sucumbir à explosão de sentimentos que iremos reter aqui e ali. Para já, mais vale manter a calma, a ponderação. Manter silêncio sobre os nossos sonhos, desejos e novas estruturas é uma estratégia a adotar, de modo a preservar a sua essência, a semente que queremos que se desenvolva e cresça, viçosa.

O grande trígono entre Júpiter, Mercúrio/Plutão e Lua nos signos de Terra promete, ainda assim, um período de segurança, de sentir que novas estruturas que agora se estabelecem são seguras, confiáveis e predestinadas. Andemos para a frente com fé, que está perto um novo ano!

Desejo-vos um Natal Feliz! 🙂 ❤